SPYRO THE DRAGON
CRASH BANDICOOT
 
JOGOS LANÇADOS
DICAS DOS JOGOS
DETONADOS PUBLICADOS
PERSONAGENS
 
ANÁLISE "N. SANE TRILOGY"
JOGOS LANÇADOS
DICAS DOS JOGOS
DETONADOS PUBLICADOS
PERSONAGENS
 
ÁREA FÃ
CONCURSO CULTURAL 2017
JOGOS ONLINE
LINHA DO TEMPO
LINKS RECOMENDADOS
JOGOS RECOMENDADOS
PARCEIROS
CONTATO
JOGOS LANÇADOS DICAS DOS JOGOS  DETONADOS PUBLICADOS PERSONAGENS
Página Inicial

THE LEGEND OF SPYRO: THE ETERNAL NIGHT GALERIA ANÁLISE
 
FICHA TÉCNICA
 

Produtora Krome Studios

Nota do Site

8.2

9.0 (3)

Distribuidora Sierra Entertainment
Publicadora Sierra Entertainment
Plataforma(s) PlayStation 2, Nintendo Wii
Classificação Todas as idades +10
Data de Lançamento 02/10/2007
Gênero Ação/Aventura
Número de Jogadores 1
Acessórios Memory Card
 
HISTÓRIA
 

          Não muito tempo depois que Spyro derrotou Cynder e ela voltou ao tamanho normal, o dragão roxo tem um sonho que o leva de volta à batalha que por pouco quase custou sua vida, e agora ela mostra um montanha com duas luas acima dela. Quando parece que o significado dele seria revelado, Sparx o acorda e diz que Cynder fugiu para o pântano, e os dois a seguem, apesar de Sparx não gostar dela.

          Quando a encontram, ela diz que não quer mais continuar no templo e quer encontrar seu lugar no mundo, e vai embora. No momento que Spyro tenta segui-la, algo estranho acontece e ele cai no chão inconsciente.

          Depois ele acorda num lugar estranho e ouve uma voz que (no fim dessa fase você descobre) é conhecida como The Chronicler que o ensina a arte do fogo e do tempo.

          Finalmente, quando Spyro acorda, ele nota que Cynder já deve estar muito longe. E mais uma notícia ruim: "Spyro, o templo está sendo atacado!!".

 
Escrito por Lunya_Aryadne_Helzvog (Fórum CSU)
 
GALERIA
 
Imagens do Jogo
 
[photogallery/photo12555/real.htm]
 
Vídeos
 
Vídeo do Gameplay (PS2/Wii) (Vídeo em inglês/Sem legendas)
Fonte: Gametrailers

 

 
 
ANÁLISE
 

SOM

                   
10

8.2

ótimo

Pontos Positivos
* Gráficos bonitos * Músicas legais, de acordo com o clima espectral do jogo
 
Pontos Negativos
* Jogabilidade comprometida * Desafio modificou, mas complicou
GRÁFICOS
                   
9
DESAFIO
                   
8
JOGABILIDADE
                   
6
GERAL
                   
8
 
Análise do Jogo
por Paulo DB - revisado em 24/01/10

          Em 2007 tivemos a segunda parte da trilogia planejada pela Krome Studios contando a "verdade" sobre a origem de Spyro. Após muitas críticas à "A New Beginning", a Krome Studios decide modificar um pouco o sistema de jogo. Passou o jogo que era 90% ação para 70% ação e 30% aventura (exploração de cenários, plataformas e coleta de itens).

           A adição desses elementos no jogo resgatou um pouco o que eram os jogos do Spyro, do jeito que os fãs gostam, se não fosse por um detalhe: eles esqueceram que muitas crianças gostam do Spyro. Fizeram um jogo com uma dificuldade tão elevada que chega a desanimar em alguns pontos. Spyro perde muita energia com um golpe de um inimigo menor que ele e, o pior, com uma barra de energia bem menor que a de Spyro. Você usa todo o nível de energia da baforada para derrotar um inimigo, mesmo assim, às vezes nem consegue derrotá-lo.

           A jogabilidade é outro ponto que detonam a ótima intenção da Krome Studios: você aperta o botão de pulo duas vezes para o pulo duplo, mas o controle só faz um pulo simples, fazendo Spyro morrer várias vezes num mesmo local. Quando Spyro leva um golpe, é difícil revidar, pois Spyro fica cambaleando por muito tempo e os inimigos continuam te acertando.

           O desafio maior desse jogo, com certeza, é terminá-lo sem morrer ou morrendo pouco.

          The Eternal Night continua contando com vozes ilustres de estrelas de Hollywood: Elijah Wood como Spyro, Gary Oldman como Ignitus, David Spade deu lugar a Billy West como Sparx, além de Kevin Michael Richardson como Gaul e Mae Whitman como Cynder (que já estava no game anterior). Os diálogos foram bem escritos e contam bem o enredo do jogo, destacando as participações de Elijah Wood e Mae Whitman que dublaram bem os seus personagens. O que deixou a desejar foi Billy West, apesar de algumas vezes parecer engraçado, ele não conseguiu transmitir tanta emoção no texto quanto David Spade.

          Nesse jogo, Spyro recupera aos poucos os poderes perdidos após a batalha contra Cynder em A New Beginning. Em Eternal Night, Spyro pode baforar os 4 elementos da natureza: fogo, ar, água (gelo) e pedra. Todos eles contam com Dragon Fury que, quando usado, causam o maior estrago no cenário, mostrando um efeito visual bem bonito a la Matrix.

          Nesse jogo, Spyro deve coletar alguns itens que habilitam imagens na seção extras (bem melhor que a seção extras do anterior que só apresentava uma entrevista com Elijah Wood...).

          No geral, o jogo ficou bom, mas a jogabilidade comprometida tira um pouco o brilho do jogo, mas os gráficos continuam bons, os sons excelentes e o desafio ficou mais apurado, mas pelo menos, não enjoará mais rápido que o "A New Beginning"...

 
ANÁLISES DE VISITANTES DO SITE
 
#03 - Data: 24/10/2012 - Identificação: Lucas Messa

SOM

10 "A trilha sonora do jogo beira a perfeição."
GRÁFICOS 10 "Apesar de diferentes dos clássicos, os gráficos de The Eternal Night são muito bons, com efeitos excelentes."
DESAFIO 9.5 "Na primeira vez que se joga, é difícil aprender todos os comandos de Spyro. Porém, há a melhora das habilidades tanto do jogador quanto do próprio dragão no jogo, o que faz a jogabilidade ser bem criativa e completa."
JOGABILIDADE 9.5 "Um pouco complicado, faz você ficar empacado em algumas partes na primeira vez em que joga, mas tudo é uma questão de prática."
  9.8
#02 - Data: 17/07/2011 - Identificação: Bruno Zilli

SOM

10 "As músicas estão excelentes."
GRÁFICOS 7.5 "Os gráficos estão inferiores aos de A Hero's Tail."
DESAFIO 4.5 "O jogo é muito difícil."
JOGABILIDADE 9 "O elemento eletricidade não serve pra muita coisa, e Spyro demora para parar de rodar após ser atingido."
  7.8
#01 - Data: 04/04/2011 - Identificação: Thiago

SOM

10 "Os efeitos são bons as musicas combinam com o clima do jogo."
GRÁFICOS 10 "Não há do que reclamar."
DESAFIO 8.5 "Está meio complicado, mas não menos divertido."
JOGABILIDADE 10 "Os golpes e elementos foram bem melhorados."
  9.3

Dragons & Bandicoots © 2001/2017 - Versão 15.0

Site desenvolvido e criado por Paulo Moreira (dragonsb). Os personagens mencionados neste site são marcas registradas de Activision, Inc. O site Dragons & Bandicoots não possui nenhuma ligação com a empresa mencionada.
Site hospedado por Webhost Brasil.