SPYRO THE DRAGON
CRASH BANDICOOT
 
JOGOS LANÇADOS
DICAS DOS JOGOS
DETONADOS PUBLICADOS
PERSONAGENS
 
PRÉVIA CRASH: N. SANE TRILOGY
JOGOS LANÇADOS
DICAS DOS JOGOS
DETONADOS PUBLICADOS
PERSONAGENS
 
ÁREA FÃ
CONCURSO CULTURAL 2017
JOGOS ONLINE
LINHA DO TEMPO
LINKS RECOMENDADOS
JOGOS RECOMENDADOS
PARCEIROS
CONTATO
ÁREA FÃ CONCURSO CULTURAL 2017 JOGOS ONLINE  LINHA DO TEMPO LINKS RECOMENDADOS JOGOS RECOMENDADOS PARCEIROS CONTATO

Período: 2001 a 2016

Período: 1994 a 2016 Período: 1998 a 2011
1994

Surge a Insomniac Games, empresa que foi contratada pela Sony para produzir jogos para o recém-lançado PlayStation.

   
1996

A primeira experiência da Insomniac Games torna-se realidade. O jogo Disruptor (jogo de tiro em primeira pessoa) é lançado para PlayStation... Veja a capa do jogo ao lado.

1996
A Insomniac Games começa a trabalhar no desenvolvimento de um novo mascote para a Sony. A idéia era criar um personagem que atraísse o público infanto-juvenil... Um personagem que não fosse um animal comum, mas que fosse carismático, bonito e forte. Foi aí então que surgiu a primeira idéia da criação do personagem - poderia ser um dragão. Faltava apenas criar o desenho do personagem, tarefa que coube a Charles Zembillas que já estava trabalhando com a Naughty Dog no desenvolvimento do novo visual de Crash Bandicoot.
   
1997

Surge Spyro the Dragon e todo seu mundo já estava quase pronto... Faltavam apenas alguns detalhes para o lançamento que só seria no ano seguinte.

1998

É lançado em Setembro o jogo Spyro the Dragon que seria um marco na história do PlayStation devido às qualidades gráficas que utilizavam a capacidade máxima do console. O jogo foi um grande sucesso... todos gostaram do jogo devido à história ser envolvente, a jogabilidade ser ótima e os gráficos espetaculares, além de um "loading" bem rápido, praticamente inexistente (ao contrário de alguns jogos com "loadings" eternos que nos deixam de cabelos em pé de tanto nervoso que passamos para esperar o seu carregamento).

   
1999

Depois do grande sucesso que foi Spyro the Dragon, nesse ano foi lançado o segundo jogo do Spyro desenvolvido pela Insomniac Games, cujo nome é Spyro 2: Ripto's Rage!. O jogo mostra um Spyro mais moderno com relação ao anterior dentro de um mundo mais detalhado ainda que o antecessor, com gráficos, jogabilidade e visual melhores, além de um "loading" ainda mais rápido, tinha um novo estilo de jogo recheado de puzzles e minigames... Portanto, tinha de tudo para ser um grande sucesso, mas não foi bem assim... O jogo Spyro 2 vendeu muito apenas no Japão. Uma curiosidade é que o jogo apresentava 3 títulos diferentes ao redor do mundo: Nos EUA, chamava-se "Ripto's Rage!", na Europa foi chamado de "Gateway to Glimmer" e no Japão "Spyro & Sparx Tondemo Tours". Apesar do provável fracasso, a Insomniac Games não se abalou, pois lançaria no ano seguinte um jogo "arrasa quarteirões".

   
2000

A Insomniac Games lança nesse ano o que seria o último jogo da série Spyro; a empresa queria encerrar seus trabalhos com o mascote produzindo o melhor jogo de aventura que ela já fizera até aquele momento... O nome jogo era Spyro: Year of the Dragon... O jogo realmente fez um enorme sucesso, mas a Insomniac não desfrutou desse sucesso por muito tempo, isso porque havia encerrado o contrato da empresa com a Universal Interactive Studios (parceira da Insomniac Games). A Insomniac Games queria levar Spyro junto com ela, mas a Universal Interactive Studios não cedeu os direitos de imagem do Spyro. No ano seguinte, a Universal Interactive decidiu procurar outra empresa para desenvolver novos jogos para o recém-lançado PlayStation 2.

   
2001

Após a Insomniac Games ter que abandonar nosso amigo Spyro, a Sony deixou os direitos de imagem do personagem nas mãos da Universal Interactive que passava por uma fusão... Estaria se fundindo com a Havas Interactive... Em 2002 estaria surgindo a Vivendi Universal Games. Nesse ano (2001), enquanto a Universal se acertava, a Sony mandou a empresa desconhecida Check Six Studios construir a próxima aventura de Spyro para os consoles de nova geração, foi nesse ano que surgiu o jogo Spyro: Enter the Dragonfly que, infelizmente, foi um fracasso de vendas e críticas... O jogo é totalmente diferente e igual às versões anteriores, não apresentando nada de novo, e o que era novidade não ficou bom... Ou seja, a empresa não soube administrar o sucesso que Spyro já apresentava. Fato que não era conhecido por muitos, mas a Universal Interactive apressou o lançamento do jogo pois queria que o mesmo acompanhasse o sucesso do PlayStation 2 e do GameCube, erro que foi fatal, já que sabemos no que resultou essa pressa... No mesmo ano, a outra empresa contratada pela Sony, Digital Eclipse, estava desenvolvendo o primeiro jogo do Spyro para o novo portátil da Nintendo, o Game Boy Advance. Ao contrário de "Enter the Dragonfly", o jogo Spyro: Season of Ice teve uma grande aceitação do público, apesar de o jogo não ser tão bom como os do PSOne. Os gráficos eram simples e o som era idêntico ao dos jogos do PSOne.

   
2002

Apesar do fracasso de "Enter the Dragonfly", a Vivendi Universal (VU Games) decide relançar o jogo para Game Cube. Enquanto isso, a Digital Eclipse estava preparando a segunda aventura de Spyro para o GBA. O jogo foi lançado no final do ano com o título de Spyro 2: Season of Flame... Esse jogo, com certeza, foi melhor que o anterior... Apresentava gráficos mais detalhados e fases mais elaboradas. O jogo conseguiu recuperar as finanças da empresa que, ainda estava começando a trabalhar com franquias mais lucrativas, como "Senhor dos Anéis", "Van Helsing" e "Crash Bandicoot". Enquanto a Vivendi Universal vive o desastre causado pelo jogo "Enter the Dragonfly", a Insomniac Games, criadora de Spyro vivia a glória com o lançamento de seu jogo Ratchet & Clank para PlayStation 2.

   
2003

Após o grande sucesso de "Season Of Flame" para o GBA, a Digital Eclipse queria mais, então nesse ano a empresa lança para o portátil a terceira parte do jogo Spyro intitulado Spyro: Attack of the Rhynocs. O jogo foi totalmente diferente dos anteriores devido o jogo ser 80% RPG e os 20% restantes ser como nos jogos anteriores. Enquanto isso, a Vivendi Universal Games contratara a empresa Eurocom que já havia feito um jogo de Crash Bandicoot para o PSOne (Crash Bash) para desenvolver a nova aventura de Spyro para os consoles de nova geração (PS2, GC e XBox). O jogo só seria lançado no ano seguinte.

   
2004

Após 4 anos de espera por um game "arrasa quarteirão", a VU Games protagoniza a volta de Spyro para os consoles de nova geração com o espetacular jogo Spyro: A Hero's Tail. O jogo marca o retorno de Spyro e todo seu mundo num jogo simplesmente demais e melhor que os antecessores, pois mostra um Spyro diferente, uma história nova, sem Ripto ou Sorceress, que já estavam ultrapassados e já estava tornando as histórias repetitivas. 2004 marca também a fusão de Spyro com Crash Bandicoot no GBA, quando a Vicarios Visions decide lançar dois jogos de uma só vez, onde Spyro entraria no mundo de Crash Bandicoot e vice-versa. O jogo chamado Spyro Orange: The Cortex Conspiracy, mostra Spyro dentro do mundo de Crash Bandicoot lutando contra Neo Cortex, inimigo de Crash Bandicoot. O estilo de jogo lembra um pouco o jogo Crash Bash do PSOne, onde nosso mascote participa de vários minigames, mas a diferença é que não é contra outros personagens, mas sozinho. Spyro deve impedir que Neo Cortex destrua a ilha de Crash... Com isso, a empresa VU Games conseguiu atrair os usuários do portátil da Nintendo, pois aqueles que possuem o jogo podem trocar cartões especiais de Crash e Spyro com o uso do Cable Link.

2005

Nesse ano a Vivendi Universal Games, já ligada à Sierra Interactive lança para Nintendo DS a aventura Spyro: Shadow Legacy. Nesse jogo, o jogador podia evoluir as baforadas de Spyro de modo a conseguir derrotar os inimigos que, dessa vez, apresentavam nível de energia. O jogo não foi muito divertido pois oferecia um sistema de batalhas bem linear, porém gráficos muito bons para um portátil.

2006

Em 2006, a Vivendi Universal Games se torna Vivendi Games, separando-se da Universal Interactive que cederia os direitos de imagem à Sierra Entertainment. Então, nesse ano a Sierra já estréia com o jogo The Legend Of Spyro: A New Beginning - um título que tinha tudo para arrasar no seu lançamento, já que a idéia era excelente, porém seu sistema de batalhas não agradou aos fãs, inclusive a mim. O jogo não fez tanto sucesso, mas como se trata de uma nova trilogia, a Krome Studios (desenvolvedora do jogo) não poderia deixar o projeto de lado, então a empresa já pensava na continuação da nova saga de Spyro. Nesse mesmo ano, são lançadas as versões de A New Beginning para os portáteis Game Boy Advance e Nintendo DS, sendo desenvolvidos pela empresa Amaze Entertainment.

   
2007

Nesse ano, a Krome Studios continua a saga de Spyro nos consoles caseiros e a Amaze, nos portáteis. É lançado em outubro o jogo The Legend of Spyro: The Eternal Night. O jogo conta uma história mais profunda que o seu antecessor e alguns elementos reclamados por nós, fãs de Spyro, como itens coletáveis, mais fases, mais locais de plataforma, porém a empresa conseguiu piorar a jogabilidade que ficou mais complexa. Mesmo assim, o jogo está sendo bem aceito no mundo dos games, tendo algumas boas avaliações.

   
2008

Este foi um ano muito especial para Spyro, já que nesse ano completou 10 anos de lançamento do primeiro jogo, Spyro the Dragon. De uma forma indireta, o jogo que saiu nesse ano foi como uma comemoração desse feito. A última parte da trilogia da Sierra - The Legend of Spyro: Dawn of the Dragon - chegou com muitas surpresas. A primeira é que o jogo não foi produzido pela Krome Studios e, sim pela francesa Étranges Libellules. A outra surpresa foi o modo cooperativo com Cynder, além do jogo ser o primeiro de Spyro para PlayStation 3. Além desse jogo, ainda foi confirmado o lançamento do primeiro filme de Spyro que conta a história dos jogos da última trilogia Legend of Spyro, mas este só sairá mesmo em 2009, apesar de mesmo assim ser uma espécie de presente para os fãs.

   
2009

Em 2008, muitas notícias davam como certa que sairia em 2009 o filme "The Legend of Spyro 3D", mas notícias sobre o filme não surgiram durante o ano inteiro. As únicas notícias que tivemos foi que Elijah Wood não emprestaria sua voz novamente para interpretar Spyro e que Rebecca Kneubuhl não estaria na produção da trilha do filme e nem do novo jogo de Spyro prometido para sair em 2010. Após o grande sucesso the "Dawn of the Dragon", infelizmente, 2009 não foi um ano bom para o dragão mais famoso do mundo dos games.

   
2011
Depois do cancelamento do filme "The Legend of Spyro 3D" (é... foi cancelado), a Activision resolve dar uma nova utilidade para Spyro, incluindo-o como personagem de sua nova franquia. Surgia então, Skylanders, a série revolucionária da Activision que utilizava bonecos de ação como personagens principais da aventura. Spyro's Adventure foi o subtítulo dado a esse primeiro projeto da série. Graças ao apelo visual do jogo e da presença de Spyro no jogo, a série vendeu bastante, o que acabou causando, de certa forma, o possível risco de Spyro nunca mais retornar a um jogo seu, sendo o personagem principal. Depois deste jogo, os que sucederam mal mencionavam a existência de Spyro. Ele passou a ser um personagem coadjuvante dentro da série. Esperemos que um dia ele retorne da forma que mais queremos, como protagonista!

Dragons & Bandicoots © 2001/2017 - Versão 15.0

Site desenvolvido e criado por Paulo Moreira (dragonsb). Os personagens mencionados neste site são marcas registradas de Activision, Inc. O site Dragons & Bandicoots não possui nenhuma ligação com a empresa mencionada.
Site hospedado por Webhost Brasil.